8/Críticas

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Animais Fantásticos é um derivado de Harry Potter que sabe explorar uma nova era sem perder a essência do mundo mágico

Após a ideia de reviver a saga Harry Potter para os cinemas com um derivado, todo mundo pensou sabe que isso seria uma forma de ganhar dinheiro, tá isso é fato, mas o que não estávamos esperando a um tempinho atrás era que seria tão surpreendente achar uma forma de expandir o universo mágico de J.K. Rowling em uma forma tão contundente que respeite e mantenha a receita original do mundo mágico.


Animais Fantásticos e Onde Habitam chegou hoje, 17 de novembro, aos cinemas nacionais e como um bom fã eu não ia deixar passar e com certeza fui conferir. O roteiro fica a cargo de J.K. Rowling que sem dúvida nenhuma nos encanta, a forma em como ela expressa os sentimentos dos personagens e a forma em como eles fazem parte daquele história é surreal.

A direção de David Yates (A Ordem da FênixO Enigma do PríncipeRelíquias da Morte parte 1 e parte 2) nos deixa com certeza querendo mais, o tom em que o filme se passa contendo ambientes tão deslumbrantes visualmente ficam na nossa memória.


Os personagens do filme são sem dúvidas todos importantes, é incrível como eles se conseguem se manter forte em todo a trama, até o final. Nenhum deles fica fora da trama, nenhum. Todos tem um papel, todos sabem o que fazem ali. Eddie Redmayne como o protagonista é a coisa que sem dúvida dá aquele tom mais leve no filme, em como ele aparenta ser bobo. Katherine Waterston, Carmen Ejogo são surpreendentes em seus devidos papéis, a Tina (personagem da Waterston) é bem engraçada em um tom diferente mas que com certeza não pode ficar para trás. A Seraphina, personagem da Ejogo, é bem forte. Dan Fogler como o não-maj do filme (ou melhor, trouxa) é demais, a Rowling soube introduzir o personagem na trama de uma forma tão espontânea a natural que chega a assustar. É incrível como ele e a personagem da Alison Sudol (a Queenie) se completam, a gente precisa de mais desse casal Rowling!


Agora Ezra Miller e Collin Farrel, ual! É sério, o Miller, é tão estranhamente incrível que literalmente chega a assustar, o personagem dele é extremamente importante para o futuro da saga, o ator soube manter total sigilo sobre o mesmo que temos que dar os parabéns. por último para encerrar o grupo de bruxos, Collin Farrel é sem dúvida um dos melhores pontos da trama, o seu personagem Graves e o do Ezra, Credence, são extremamente úteis - e você não tem ideia.


O enredo do filme é sensacional. A gente tem o lado bem e mal representando de uma forma "diferente". Antes, as pessoas tinham uma noção de que Animais Fantásticos seria apenas um pega-pega, onde Newt perde algumas de suas criaturas pela Nova York e tem que resgata-las, mas não é isso, a trama começa a ficar totalmente complexa e você precisa saber de algumas coisas para ligar os pontos. Os pontos do filme que são necessários para se formar o enredo acabam se distendendo durante a trama. Absolutamente nenhum papel não precisa de sua formação para dar continuidade a história.

Os cenários do filme são completamente indescritíveis, todos são belíssimos, é tão necessário e bem construído que nas telas do cinema ficam sensacionais e não podemos deixar de fora a fotografia que é imensurável. A Nova York de 1926 é extremante detalhada, as vestes os cenários e tudo mais são divinos.

Resultado de imagem para nova york fantastic beasts newt

Dentro da maleta de Newt os detalhes são tão fantásticos, ficou extremamente lindo o ambiente, tem horas que dá vontade de entrar e fazer uma visitinha - uma coisa que achei muito impecável e extremamente bem estruturando foi em como os ambientes de cada animal é separado dentro da maleta.


Se tem uma coisa que com certeza emociona qualquer fã de verdade é a trilha sonora, tem momentos no filme em que meu Deus, dá vontade de chorar. James Newton Howard surpreende mais uma vez compondo a trilha.

As criaturas do filme são claro o foco, a gente não pode deixa-los de fora. Eles são o motivo de tudo acontecer. O Pelúcio é tão lindinho e carismático que dá vontade de ter um. O Pássaro-Trovão é sem dúvida a criatura mais linda visualmente do filme. O Erumpente surpreende no final das contas, há uma sequência de cenas com ele e o Newt que é incrivelmente hilária. Seminviso é estranhamento peculiar. O Tronquilho (na verdade os Tronquilhos) são tão fofinhos, e por último o Occami é também um animal que faz parte da trama e que tem laços bom com o enredo do filme. Animais como Bezerros Apaixonados, Arpéus, Fiuum, Nundu, Oraqui-Oralá e Gira-Gira e outros são animais figurantes mas que com certeza chamam atenção e são bem lindinhos e estranhos.

Resultado de imagem para fantastic beasts and where to find them stills

Não podemos deixar de falar dos efeitos, é sério estão totalmente realistas. Temos que confessar que desde o primeiro ou segundo trailer as coisas não estavam lá aquilo tudo não, mas agora na versão final do filme, está tudo maravilhoso e fantástico.

Uma coisa que infelizmente me deixou bem triste foi o final, em como eles não deram nenhuma ponta para o próximo longa, mas com certeza isso não é um ponto negativo do filme, afinal ele não tem.

Chegamos a conclusão de que Animais Fantásticos e Onde Habitam é um derivado de Harry Potter que soube explorar o universo e que tem atuações que merecem ser reconhecidas mas que se você for ver sem não entender muito bem desse mundo vai sair um pouco desapontado.

Nota: 5 de 5.


Labels
Share This

404

We Are Sorry, Page Not Found

Apologies, but the page you requested could not be found.

Home