8/Críticas

sábado, 8 de abril de 2017

A Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell: nasce um novo filme cult na cultura pop?

A Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell estreou nos cinemas nacionais no dia 30 de março, se passa num mundo super futurista e conta a história do primeiro transplante de cérebro humano em um corpo robótico. A partir disso, a protagonista Major é usada como uma poderosa arma e tenta realizar o combate de um vilão que anda a espreita.

Até então o filme se arrasta, é um pouco confuso e não consegue empolgar, mas após a revelação da identidade e motivação do vilão na metade da história, a situação muda bastante. Mais não acaba por aí, pois novas informações surgem e reviravoltas acontecem, chamando toda a atenção para o desenrolar dessa trama.


A adaptação é baseada em um mangá bem original, a tecnologia do futuro utilizada no longa é bem convincente (com exceção dos carros que parecem aqueles retratados nos filmes dos anos 80) , a criação dessa cidade peculiar é feita com muito esmero (me parecendo que o valor investido nesta parte deve ter sido muito alto), o recurso do 3D funciona super bem em momentos específicos do longa (destaque para a queda livre da protagonista de cima de um prédio) e Scarlett Johansson está muito bem em mais um papel que envolve o tema da mente humana (o anterior foi o ótimo Lucy). Ghost in the Shell com certeza merece uma chance e arisco a dizer que um dia ele possa ainda virar cult na cultura pop. 

Nota: 8.4.
Share This
Um comentário:

404

We Are Sorry, Page Not Found

Apologies, but the page you requested could not be found.

Home